box de crossfit

Quer montar um box de CrossFit? Saiba como gerenciar de forma eficiente

O processo para montar box de CrossFit, como todo negócio que demanda infraestrutura, pede planejamento, cuidado com as finanças e atenção ao cliente. São estas as bases para o sucesso em uma atividade na qual a concorrência já é muito grande.

Estamos falando de um segmento que movimenta bilhões de dólares, o que por si só evidencia a força desse esporte bastante jovem, mas já maduro em termos de negócio. A marca também mostra que, para prosperar com um box, é necessária visão empreendedora e muita capacidade de gestão.

Veja na sequência como atingir seus objetivos ao abrir um espaço para a prática desta modalidade, considerada por muitos de seus adeptos como uma religião.

Profissionais certificados

O treino de CrossFit é extremamente duro. Quando concebeu o esporte, no início do novo milênio, o americano Greg Glassman buscou desenvolver um novo programa de treinamento. Nele, o objetivo é aliar variação de exercícios e alta intensidade de movimentos funcionais.

É importante destacar, ainda, o componente do desafio, ou seja, da motivação na própria natureza “hardcore” do esporte. Afinal, de acordo com o pai do CrossFit, pessoas de sucesso perseguem coisas difíceis de alcançar.

Tendo em vista esses fatores, não se pode imaginar que um box seja bem-sucedido e gere receitas sem contar com pessoas capazes de conduzir programas de treino e de motivar. Não por acaso, a CrossFit Inc, entidade que regula a atividade em todo o mundo, exige certificação específica. Uma, para montar um box de CrossFit e outra para prescrever e acompanhar treinamentos.

Planejamento das ações

Qual a sua meta ao montar um box de CrossFit? Obter lucro? Disseminar o esporte? Independentemente do objetivo, toda meta só pode ser alcançada a partir do planejamento.

Não se trata, por outro lado, de estabelecer um cronograma rígido de ações que devem ser realizadas a qualquer custo. Todo negócio implica riscos, e com um box de CrossFit não é diferente.

Planejar, nesse caso, tem mais a ver com definir certas premissas básicas para orientá-lo na condução da sua empresa esportiva. Valem os já conhecidos métodos de organização de negócios, como análise SWOT e modelo Canvas. Também vale antecipar questões mais específicas, como:

  • Qual o público pretendo atrair?
  • Que fornecedores tenho à disposição?
  • Sei precificar corretamente os serviços?
  • Quais políticas devo adotar em relação às reclamações?
  • Como manter o espaço limpo e bem organizado?

Otimizar custos

Montar um box de CrossFit não é um negócio propriamente barato. Só a licença de uso anual custa 3 mil dólares anuais, o que equivale a um custo de cerca de R$ 11 mil por ano, apenas para ter o direito de explorar a marca.

Fora isso, você terá que lidar com as despesas do espaço destinado às atividades. Isso implica pagar conta mensais de luz, água e internet que, em empresas é sempre proporcional ao movimento registrado. Assim, se você projeta um box para atender a 250 alunos ao longo de um mês, deverá antecipar os custos que essas pessoas gerarão, fora os funcionários.

Aliás, para ajudar na definição de quantas pessoas você poderá atender, existe uma fórmula simples, baseada na quantidade de horários, capacidade por turma e no fator multiplicador.

Vamos imaginar que cada turma de CrossFit em seu box terá, no máximo, 20 atletas. Como forma de compensar a subutilização do espaço, você define como fator multiplicador 1,25, que antecipa um “vácuo” de 25% nas vagas em função de ausências.

Finalmente, seu box conta com um total de 8 horários por dia, ou seja, são 8 sessões de treino. Definidos esses pontos, é só multiplicar:

20 x 1,25 x 8 = 200 matrículas no máximo.

Contar com a tecnologia

Em relação às rotinas de treino, outra boa opção para otimizar custos e aumentar a eficiência é aderir ao aplicativo para Crossfit, desenvolvido pela Cloud Gym. Com ele, seus alunos terão acesso a uma ferramenta completa, na qual poderão visualizar o “Work Out of The Day”, ou seja, o treinamento previsto para o dia.

Outro recurso útil do app, para quem treina, é o marcador de recordes pessoais, em que cada atleta poderá gerir suas próprias metas. Além disso, é possível fazer check-ins nas aulas, o que é útil para medir a evolução do programa. É a tecnologia a serviço do treinamento físico de alto rendimento.

Encontrar local ideal

Antes de inaugurar o seu box, você sabe dizer qual o custo de se operar na região escolhida? O local é de fácil acesso ou dificulta a vida de quem não tem carro, por exemplo?

Essas e outras questões ligadas à escolha do local devem ser levantadas antes de tomar uma decisão. Montar um box de CrossFit na zona sul carioca, por exemplo, é totalmente diferente de construir um espaço na zona oeste. Da mesma forma, inaugurar um espaço na Grande São Paulo é completamente diferente de abrir um box no interior do Brasil.

Além das evidentes diferenças nos custos com aluguéis e IPTU, o próprio público muda conforme o lugar que você escolher. Considere, nesse caso, que um local com custos menores pode representar um público com poder aquisitivo menor.

Sendo assim, a seleção do lugar será determinante até mesmo para definir preços e que tipos de divulgação será feita. É por isso que os investimentos em mídias online são sempre recomendáveis, como veremos agora.

Investir em marketing digital

Pela internet, o alcance de toda estratégia de marketing torna-se muito maior a um custo menor, se comparado com as mídias offline. Com a expansão deste segmento, hoje é possível montar sites sem quaisquer custos, como na plataforma Wix.

Outra possibilidade é investir em redes sociais para atrair as pessoas e chamar a atenção para a “novidade”. Nesse aspecto, Facebook e Instagram são atualmente as melhores alternativas.

Cuidar do relacionamento

Em academias e boxes de CrossFit, relacionamento não é apenas uma parte da gestão, mas questão de sobrevivência. Considere que não são poucas as pessoas que se matriculam como meio para se relacionar com gente nova, por isso, o fator social conta muito.

Nesse sentido, seus funcionários deverão manter uma postura sempre atenciosa e próxima do aluno/atleta. Algo como um meio termo entre simpatia e intimidade, sempre respeitando o bom senso. As pessoas deverão se sentir acolhidas e valorizadas, afinal, a simples decisão de escolher um esporte “casca grossa” já merece elogios!

Isso significa, ainda, investir em treinamento de funcionários, já que a capacidade de atender bem é algo a ser desenvolvido. Embora existam profissionais com talento inato para se relacionar, há outros que precisam aprender técnicas mais sofisticadas.

Também significa investir em aplicativos que sirvam como ponte entre os profissionais e alunos. É o caso do app para Crossfit da Cloud Gym, que também funciona em um sistema de timeline, tal como o Facebook.

Observando os fatores elencados aqui, você já terá um bom ponto de partida para montar um box de CrossFit. Por outro lado, esse será apenas o início de uma jornada, na qual o aperfeiçoamento é constante e a mudança é certa.

Ficou interessado em saber mais sobre o sistema de gestão? Preencha o formulário abaixo para falar com um dos nossos consultores.

* indicates required

About the author

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: